(11) 4200-0069

contato@lojavirtual.com.br

Top

Migração de sites: passo a passo para migrar sua loja virtual

LojaVirtual.com.br / Criar Loja Virtual  / Migração de sites: passo a passo para migrar sua loja virtual

Migração de sites: passo a passo para migrar sua loja virtual

Tempo de Leitura: 4 minutos.
O processo de migração de sites pode ser bastante trabalhoso. No entanto, muitas vezes isso é necessário para ter um e-commerce de sucesso. É fundamental que a plataforma ofereça liberdade para a personalização da página, o que permite a alteração de banners, layout, entre outros.
 
Afinal, uma loja virtual com problemas que afetam a experiência do cliente (como queda no servidor, falhas nos meios de pagamento, entre outros) reduz as suas conversões e prejudica as vendas.
 
No post de hoje, nós vamos apresentar 10 passos repletos de dicas que vão ajudar você a realizar a migração de forma segura. Continue a leitura! 
 

1. Faça um bom planejamento

Essa fase é a mais importante, pois administra as expectativas do projeto. O objetivo é evitar perdas ou erros de porte significante. Com tempo e esforço de todos os setores da sua empresa, será mais fácil adaptar o sistema de logística e analisar o gateway de pagamento.
 
Além disso, o ideal é entender a nova plataforma e todas as suas funcionalidades. Analise também quais são as ferramentas mais adequadas para o crescimento do seu e-commerce. É uma escolha importante, pois o provedor será um parceiro do seu negócio. 

2. Tenha atenção ao domínio

O domínio é um fator de grande influência no ranqueamento do Google. Ele utiliza, entre outros fatores, o tempo de registro, as palavras-chave e a extensão do endereço do site, como .com.br, para o cálculo do seu algoritmo misterioso.
 
Ao migrar o seu site, observe se está tudo correto nesse ponto. Sem o acesso aos dados do seu domínio, se torna impossível a migração do site. No caso do registro ser feito por terceiros, é comum que o lojista não possua a senha do domínio.

3. Transfira o certificado de segurança — SSL

Se você possuir um certificado SSL (Secured Socket Layer) no seu site, vai ter que transferi-lo para o novo servidor. Não é um processo difícil, porém, necessita algum conhecimento técnico da área. Os certificados nem sempre são compatíveis com os softwares de servidor web, por isso, verifique se o seu certificado vai funcionar na nova plataforma.

4. Migre os dados

Essa é a hora de rever a categorização dos produtos. Com a ajuda dos dados do Analytics e o comportamento dos clientes no site, analise a estratégia aplicada nesse setor e, caso seja necessário ou lucrativo, mude.
 
Detalhes como filtros bem bolados auxiliam imensamente na melhor navegação do seu site, tornando mais fácil o acesso aos produtos procurados. O foco deve ser sempre no real interesse do cliente para dar prioridade à melhor experiência do usuário.
 
Questione a nova plataforma sobre a migração dos dados dos produtos e dos clientes. Esse fator pode influenciar na relação da sua loja com a base já cadastrada. Evite ter que pedir para todos refazerem o cadastro.
 
Geralmente, esses dados são transferidos via planilha do Excel, que permite o controle de cadastros e alterações em massa. Também é uma ótima maneira de manter um backup dos dados, caso haja uma eventual perda.
 

5. Ajuste o SEO 

Antes da migração, ajuste o SEO (Search Engine Optimization ou otimização para mecanismos de busca) do site. Identifique as oportunidades, arrume a arquitetura do site, analise o posicionamento inicial, estruture as URLs, entre outros.

As lojas virtuais, mesmo as pequenas, têm muitas páginas. Por isso, verifique a estrutura das URLs para que fiquem iguais às da plataforma anterior. Ou, no caso da estrutura usada ser ruim (exemplo: loja.com/prod/cat/1299143), verifique também se o redirecionamento de links está funcionando.
 
Pode haver algum efeito negativo no início, pois o resultado vem a médio prazo. Observe, com o Google Analytics, se os links em sites de terceiros estão funcionando corretamente. Caso não esteja, entre em contato para corrigi-los.
 

6. Cheque os endereços eletrônicos

Certifique-se de que todos os e-mails, históricos e dados dos clientes estejam funcionando durante e após a troca de plataforma. Esses contatos são preciosos para o seu negócio. A melhora nas vendas pode acontecer com uma ferramenta de promoções avançada que permite a criação de várias ofertas segmentadas.
 
Turbine sua estratégia de e-mail marketing e faça uso de uma boa ferramenta para ganhar agilidade no envio de e-mail para a base de clientes. Assim, você economiza tempo e dinheiro.

 
7. Treine a sua equipe

Mudar nem sempre é fácil para todos e essa mudança afeta tanto os funcionários quanto o cliente. É essencial que o seu time esteja bem treinado e motivado para lidar com qualquer aspecto da plataforma. Isso deve ocorrer desde a etapa de planejamento.
 
Ele deve ser capaz de identificar erros que possam ser corrigidos em tempo hábil. Quanto mais cedo problemas forem identificados, mais fácil será resolvê-los sem grande ou nenhum impacto para o projeto.
 
A equipe de atendimento precisa ter uma atenção especial. Nessa época de transição, mesmo com uma plataforma melhor, é comum que alguém tenha dúvidas — seja por desatenção ou falta de familiaridade com os novos recursos.
 

8. Faça testes antes da migração de sites

Mesmo antes da plataforma estar 100% pronta, é importante alimentá-la com o conteúdo a ser disponibilizado para a realização de testes. Mesmo com a avaliação do provedor de acesso, faça simulações como usuário, efetue compras, verifique cada função.
 
É essencial observar se a loja está devidamente conectada ao e-commerce. Itens como gateway de pagamento, logística e sistema antifraude são primordiais para o bom funcionamento da nova plataforma. Execute todos os testes para que, quando a migração for feita definitivamente, não ocorram bugs no sistema durante a experiência do usuário.
 

9. Divulgue a migração do site

Os usuários podem — ou não — estar interessados nessa mudança. Porém, com certeza, querem saber o que o seu e-commerce pode fazer por eles. Afinal, todos os passos realizados vêm em função de melhorar a experiência do cliente e, consequentemente, aumentar as conversões. 
 
E, através da divulgação, é deste modo que o cliente tem que ver essa migração: como um aprimoramento que vai facilitar o conforto da navegação do ambiente em que já estava familiarizado. 
 

10. Dê atenção para o Google Analytics

Durante os testes, fique de olho no Analytics. É um recurso gratuito do Google que permite saber quantos usuários acessam o seu site, como eles interagem nas páginas, entre outras informações relevantes. Dessa forma, é possível ter uma visão abrangente da sua estratégia.
 
Como você viu, a migração de sites é um processo que exige conhecimentos e habilidades. Não se esqueça que podem acontecer imprevistos. Por isso, mantenha um backup completo para a segurança dos seus arquivos.
 
Gostou das dicas? Assine gratuitamente a nossa newsletter para se manter atualizado sobre as novidades do mundo e-commerce!
Share

Sócio e cofundador da LojaVirtual.com.br. Com mais de 10 anos no mercado de e-commerce, tem o seu foco em acompanhar as mudanças do mercado e seguir as tendências tecnológicas.

No Comments

Post a Comment