(11) 4200-0069

contato@lojavirtual.com.br

Top

Gestão de e-commerce: 5 questões antes de decidir abrir seu negócio

LojaVirtual.com.br / Empreendedorismo  / Gestão de e-commerce: 5 questões antes de decidir abrir seu negócio

Gestão de e-commerce: 5 questões antes de decidir abrir seu negócio

Tempo de Leitura: 5 minutos.

Atualmente, são notórias as mudanças no comportamento de consumo da população, que está cada vez mais propensa a comprar produtos ou serviços online. O desempenho do comércio eletrônico é muito positivo, tanto que no primeiro semestre de 2017, o segmento faturou mais de R$ 20 bilhões.

Por conta desse momento promissor, diversas pessoas que sonham em abrir seu negócio e mudar de carreira pensam em criar uma loja virtual. Afinal, são muitos os atrativos, como a possibilidade de poder vender para clientes em qualquer parte do mundo e a qualquer hora sem ter que arcar com os altos custos que um ponto comercial físico exige. 

Contudo, engana-se quem pensa que montar e gerenciar uma loja virtual são processos simples. Como todo negócio, o empresário terá que contornar desafios e seguir uma série de boas práticas para manter sua empresa rentável e operando. 

Nesse sentido, muitos empreendedores devem refletir: o que preciso considerar antes de iniciar meu negócio virtual? Para te ajudar nessa tarefa, vamos falar neste post sobre 5 questões de gestão de e-commerce essenciais que você precisa avaliar nesse momento. Então, aproveite a leitura desse conteúdo e prepare-se para tirar seus sonhos do papel! 

1. Análise do nicho

O e-commerce é um mercado que está muito aquecido e, consequentemente, bastante explorado. Isso significa que já existem vários empreendimentos bem estabelecidos no ramo, ou seja, é possível que o nicho no qual você pretende atuar esteja saturado.

No entanto, isso não é necessariamente o fim do mundo: é sempre possível inovar em um nicho muito concorrido e oferecer algo a mais. Para isso, é preciso estudar a fundo o mercado escolhido e refletir sobre maneiras de ter um diferencial em sua loja.

Ao mesmo tempo, não é porque você escolheu um nicho no qual existem poucos negócios que seu e-commerce será automaticamente um grande sucesso. Para começar sua loja virtual com o pé direito, você precisa considerar pontos como:

  • qual a demanda real do produto ou serviço?
  • qual é o potencial desse mercado e seu comportamento ao longo do ano? — ou seja, as épocas com mais ou menos vendas;
  • o produto ou serviço é bom e resolve um problema relevante na vida do consumidor?    

2. O perfil do consumidor e dos concorrentes

O papel de uma loja virtual é oferecer produtos ou serviços para pessoas. Dessa forma, é impossível abordar a gestão de e-commerce sem pensar no público-alvo do seu negócio.

Você conhece detalhadamente o perfil do consumidor que sua loja almeja atrair? Uma boa forma de fazer esse estudo é por meio da criação de personas.

Personas são arquétipos do que seria o cliente ideal do seu negócio. Para elaborar esse conceito, pesquise e levante informações sobre quem seria exatamente o seu consumidor, elencando dados como:

  • profissão;
  • idade;
  • rotina;
  • desejos;
  • principais desafios e dores.   

Com base nas informações delineadas, você conseguirá definir melhor o mix de produtos que seu e-commerce vai oferecer e saber como divulgá-lo de um jeito mais efetivo e atraente para a sua persona.

Do mesmo jeito, não se esqueça de que sua loja compartilha o espaço virtual com outros empreendimentos — que muitas vezes dividem também as mesmas personas —, portanto, você precisa conhecer bem a concorrência, o que eles oferecem e o que fazem para ter sucesso.

O benchmarking é uma estratégia de inteligência de mercado que consiste em estudar o desempenho e os resultados dos competidores-chave e usar os conhecimentos extraídos dessa análise como referência para aprimorar os processos de um negócio.

Logo, não deixe de apostar nessa tática não para copiar exatamente o que seus concorrentes fazem, mas para saber como superá-los e conquistar sua fatia no nicho escolhido.  

3. A legislação para e-commerce

Um assunto delicado na administração de qualquer negócio é a questão legal e, para a gestão de e-commerce, você também precisará de acompanhamento jurídico para não ter nenhuma dor de cabeça.

Existem regras e leis que um empreendedor deve conhecer de antemão antes de elaborar as políticas de sua loja, como aspectos sobre devoluções e trocas.

O “direito de arrependimento”, previsto no art. 49 do Código de Defesa do Consumidor, por exemplo, pressupõe que o consumidor tem 7 dias — após o recebimento de um produto ou contratação de um serviço — para desistir de sua compra. O e-commerce deve aceitar a devolução e cobrir os custos de coleta das mercadorias.

Ademais, o empreendedor precisa estar atento a outras obrigações legais básicas relacionadas ao atendimento ao cliente, necessidade de um endereço eletrônico e físico, segurança dos dados dos clientes, emissão de notas fiscais, entre outros.  

4. Logística

Talvez o assunto mais desafiador da gestão de e-commerce seja a logística. Afinal, ela diz respeito ao fluxo de etapas que movimentam uma loja, que engloba passos cruciais como:

  • emissão de encomendas aos fornecedores;
  • processamento de pedidos dos clientes;
  • validação de pagamentos;
  • controle de estoque;
  • embalagem e expedição de notas fiscais;
  • transporte e entrega;
  • logística reversa e pós-venda (como serão recolhidos produtos de devoluções ou trocas). 

Como podemos ver, a logística precisa estar bem amarrada para que o empreendedor não perca o controle do seu estoque e do seu fluxo de caixa.

Nesse momento, é preciso definir minuciosamente como cada etapa acontecerá, desde a escolha dos fornecedores de matéria-prima até os procedimentos de entrega das mercadorias. Algumas decisões importantes a serem tomadas nesse momento são, por exemplo:

  • quais serão os meios de pagamento oferecidos?
  • o frete será feito pelos Correios ou com uma transportadora? 
  • que tipo de embalagem será adotada para preservar os produtos?
  • como funcionará minha política de devoluções? 

5. A escolha da plataforma 

A escolha da plataforma ideal é outro passo essencial da gestão de e-commerce. Afinal, ela representa a estrutura que vai abrigar todas as operações de sua loja virtual, portanto, você precisa selecionar uma boa solução para expor seus produtos na internet com qualidade. 

E-commerces mais estruturados geralmente preferem montar seus sites por meio de códigos abertos ou privados, o que exige um investimento alto em tecnologia e profissionais qualificados.

No entanto, quem está começando se beneficia ao adotar plataformas alugadas para e-commerces. Com elas, o empreendedor tem acesso a uma gama de recursos integrados como meios de pagamento, ferramentas de gestão como o ERP, ligação com Correios ou transportadoras, diversidade de layouts responsivos, suporte técnico, entre muitos outros.

Hoje em dia, realizar o sonho de ter seu próprio negócio é mais fácil graças à internet e ao amadurecimento das lojas virtuais. Contudo, para se dar bem nesse mercado, é necessário ter dedicação e seguir boas práticas de gestão de e-commerce. Mas, uma vez que as ideias fiquem bem alinhadas, são grandes as chances de o seu negócio decolar e se destacar. 

Gostou de conhecer essas 5 questões para a gestão de e-commerce? Já que te ajudamos a pensar em situações importantes antes de abrir seu negócio, que tal agora aprofundar mais e ter um guia completo para criar o seu e-commerce?

Baixe gratuitamente o nosso e-book GUIA COMPLETO:COMO CRIAR O SEU E-COMMERCE!
Share

Sócio e cofundador da LojaVirtual.com.br. Com mais de 10 anos no mercado de e-commerce, tem o seu foco em acompanhar as mudanças do mercado e seguir as tendências tecnológicas.

No Comments

Post a Comment