(11) 4200-0069

contato@lojavirtual.com.br

Top

Descrição de produtos: 6 dicas essenciais para sua loja virtual

LojaVirtual.com.br / Atendimento ao cliente  / Descrição de produtos: 6 dicas essenciais para sua loja virtual

Descrição de produtos: 6 dicas essenciais para sua loja virtual

Tempo de Leitura: 4 minutos.

Quando o assunto é e-commerce, a UX (experiência do usuário) se aplica em diversas fases da jornada de compra. Desde a descrição de produtos até o processo de entrega e chegada até a casa do cliente. 

Imagine a seguinte situação: você está em busca de um cabo HDMI para sua TV. Sua primeira atitude é pesquisar no Google onde encontrá-lo, qual se adequa melhor às suas necessidades, preços e o que mais for necessário para tomar sua decisão.

Em determinado momento, você encontra uma loja virtual com todas as informações que procurava de forma fácil, prática e intuitiva. Além disso, o site conta com um design simples e moderno que transmite credibilidade.

A navegabilidade do site e a facilidade em encontrar as informações tornaram sua experiência positiva. Ainda existem outras etapas para compor a experiência do consumidor, mas nesta, seu papel foi cumprido com excelência.

Neste artigo vamos focar na etapa de descrição de produtos, visto que UX é um assunto muito abrangente. Siga conosco para conferir as dicas da vez!

1. Seja informativo, técnico e autêntico na descrição de produtos

Quando o assunto é SEO, a descrição do produto é um dos principais elementos que influenciam no ranqueamento da página. Jamais copie o conteúdo de sites de concorrentes ou do próprio fabricante, pois o Google penaliza conteúdo duplicado.

Esse é o momento de vender o seu produto. Gaste tempo escrevendo um texto rico de conteúdo, que seja atraente e estimule a compra. Fale de seus diferenciais e porque o cliente deve optar por esse produto.

Não meça palavras. O recomendado é utilizar pelo menos 500 delas para uma descrição perfeita. Muitos profissionais acreditam que o usuário não vai gastar tempo lendo o texto, mas acredite, tem quem leia e se interesse por tudo.

Mas isso não significa que basta jogar um bloco de texto apenas para fazer volume. Crie um texto escaneável, utilize imagens, vídeos, infográficos e o que mais for preciso para suprir seu consumidor de informações.

Coloque também informações técnicas a respeito do produto como material, peso, cores, acessórios. Além disso, lembre-se de definir as palavras-chave que serão utilizadas e insira no título da página imagens e também em alguns momentos da descrição.

2. Use Canonical Tag para produtos com variações

Algumas páginas utilizam o mesmo conteúdo, e isso é normal. Porém, é preciso deixar claro para os mecanismos de pesquisa que não se trata de um conteúdo duplicado, pois isso prejudicaria seus resultados orgânicos de busca.

Por isso, é necessário utilizar a Canonical Tag para informar aos buscadores qual a URL principal dentre as que possuem conteúdo semelhante. Dessa forma, o Google fará a indexação da página com o rel=”canonical” no href.

3. Estimule avaliações e comentários de compradores

As avaliações e comentários de clientes que já compraram o produto são importantes tanto para seus futuros compradores quanto para o SEO. É uma prática comum pesquisar opiniões de quem já conhece o produto e basear-se na experiência de terceiros para definir sua compra.

Quando isso ocorre dentro da própria página do produto é ótimo para o usuário, que tem acesso aos comentários sobre o produto que ele deseja especificamente e para a loja, que o mantêm em seu site, evitando que ele vá até um link externo para realizar sua pesquisa.

Para SEO é ótimo pois o Google valoriza páginas que são atualizadas constantemente, o que é difícil na rotina do profissional de e-commerce. As avaliações cumprem esse papel para você.

4. Otimize as imagens

Uma descrição de produtos não pode contar apenas com texto. Em uma loja virtual seu cliente está comprando uma foto. Ela precisa ser próxima da realidade, em alta resolução e de vários ângulos para que seu cliente tenha uma experiência próxima de uma loja física.

Para que o Google leia suas imagens e as considere no ranqueamento, é preciso que ela esteja otimizada para os motores de busca. Nomeie o arquivo da imagem com palavras-chave e uma explicação breve e objetiva, separando as palavras com hífen.

Adicione a tag ALT para uma descrição alternativa com frases curtas, utilizando as palavras-chave sem o uso de preposições. Lembre-se de criar a tag Title, também usando as palavras-chave.

O código deve ficar dessa forma: <img src=“URL COM O NOME DO ARQUIVO DA FOTO” title=“NOME DA FOTO” alt=“DESCRIÇÃO”>.

5. Publique vídeos

Elementos multimídia na descrição de produtos como vídeos têm prioridade no ranqueamento do Google. Muitas lojas virtuais ainda não utilizam esse recurso, portanto, quem o faz leva vantagem nesse ponto.

Além disso, os vídeos são conteúdos muito mais atraentes na percepção do usuário, que tende a gastar mais tempo em sua página assistindo o material. E sabemos que quanto mais um cliente aprende sobre o seu produto, maiores são as chances de finalização da compra.

Vale a pena produzir um vídeo de apresentação do produto ou um tutorial explicando seu uso. É uma experiência muito mais imersiva para o cliente do que apenas um conteúdo escrito e uma foto, mesmo que bem feitos.

6. Adicione produtos relacionados

Adicionar produtos relacionados na página de descrição de produtos é mais um ponto que influencia o seu ranqueamento no Google. Isso porque ele entende que sua loja é relevante em relação à palavra-chave em questão.

Você pode utilizar basicamente duas estratégias para inserir os produtos relacionados em sua página:

  • Adicionar produtos complementares com a intenção de aumentar o ticket médio
  • Adicionar produtos similares para oferecer mais opções de escolha ao seu cliente, no caso de o produto principal não ser exatamente o que estiver buscando

Qualquer que seja a sua escolha estratégica, relacione produtos que tenham a mesma palavra-chave em sua descrição.

O mais importante ao pensar na descrição de produtos e no UX, por mais óbvio que pareça, é pensar no seu cliente. E isto não precisa ser feito com base em achismos. Através de um trabalho de pesquisa é possível criar uma comunicação voltada para solução dos problemas e dores da sua persona.

Gostou deste post? Leia também: Fotos No E-Commerce: 7 Dicas Para Ter Ótimas Imagens.

Share
No Comments

Post a Comment