(11) 4200-0069

contato@lojavirtual.com.br

Top

Como escolher os meios de pagamento para o seu e-commerce?

LojaVirtual.com.br / Gestão de negócios online  / Como escolher os meios de pagamento para o seu e-commerce?

Como escolher os meios de pagamento para o seu e-commerce?

Tempo de Leitura: 4 minutos.

Receber pagamentos pela internet é uma das funções que devem estar disponíveis em um e-commerce. Logo, se você está montando sua loja virtual, precisa se informar para saber como viabilizar transações comerciais.

A forma de pagamento é determinante para a decisão de compra dos clientes: quanto mais diversas as opções oferecidas, como boleto, cartões de crédito e débito, carteiras virtuais e outros, maiores são as chances de conversão.

Dependendo do perfil do público-alvo e dos produtos ou serviços vendidos, o cliente pode preferir parcelar a compra ou aproveitar um desconto e pagar à vista por boleto.

Cabe a você proporcionar um ambiente seguro e com opções para que ele tenha liberdade de escolha de acordo com suas necessidades.

Para ajudá-lo nessa empreitada, falamos neste post sobre os principais meios de pagamento e tudo o que você precisa saber para fazer a opção certa tanto para o negócio quanto para os clientes.

Continue a leitura e fique por dentro!

Conheça os meios de pagamento: gateways e intermediadores

Lidar com dinheiro é um assunto delicado e, por isso, é uma atividade que deve ser feita com atenção. No ambiente online, aspectos como usabilidade e segurança são fundamentais.

Veja, a seguir, quais são os principais meios de pagamento, suas vantagens, suas desvantagens e outros aspectos relevantes.

Gateways de pagamento

São empresas que armazenam dados bancários fornecidos pelo cliente e os encaminham para o adquirente para que sejam validados e, posteriormente, aprovados. Cielo, Rede e Elo são exemplos dessas instituições.

Em comparação com as lojas físicas, esse sistema funciona como quando se usa uma máquina de cartão. Logo, é um meio de pagamento que age como uma interface tecnológica (ou seja, uma ponte) entre os agentes financeiros e o e-commerce.

Vantagens e desvantagens

Os gateways permitem um controle maior sobre as vendas em relação a outros meios de pagamento. Além disso, é possível garantir taxas de processamento menores, já que a negociação pode ser feira diretamente com o adquirente.

Um benefício importante dos gateways é a possibilidade de perder menos vendas no site, pois:

  • o cliente permanece na página da loja para fazer o pagamento, ou seja, ele não é redirecionado para o site do intermediador e, por isso, tende a não abandonar o carrinho;
  • as análises de crédito são menos rigorosas do que em outros meios (que podem recusar pagamentos apenas pelo fato de o cliente fornecer um dado divergente, por exemplo).

Por outro lado, eles têm desvantagens. Muitas delas estão ligadas ao custo, já que o empreendedor tem que arcar com:

  • gastos de implantação e ativação do sistema;
  • taxas fixas mensais ou anuais tanto para os agentes financeiros como para a empresa que fornece a solução;
  • instalação de sistema antifraude.

Por esses motivos, o gateway é um meio de pagamento recomendado para e-commerces mais maduros, experientes e com alto volume de vendas — tudo isso compensa as despesas.

Taxas e condições

Contratar um gateway de pagamento tem custos. Conheça os principais deles: ​

  • liberação do saldo: entre 14 a 31 dias;
  • taxa de adesão: depende da empresa, mas pode atingir até R$ 70;
  • tarifa de intermediação: pode ser negociada, porém os valores giram em torno de até 3% para débito, 4% para crédito à vista e 5% para compras parceladas em até seis vezes;
  • tarifa por transação completa: não há;
  • tarifa de antecipação de recebíveis: varia conforme cada caso;
  • mensalidade: entre R$ 50 e R$ 90.

Os gateways aceitam todas as bandeiras de cartão, crédito e débito, mas alguns (como a Cielo) não oferecem boletos bancários. Para tê-lo, o empreendedor deve solicitar a emissão diretamente ao banco.

Em geral, é cobrada uma taxa de R$ 4 por boleto pago.

Intermediadores de pagamento

Um intermediador de pagamento é uma instituição financeira que cuida de todo o processo das transações financeiras de um e-commerce. Como exemplo, temos empresas como o Paypal, o PagSeguro e o Bcash.

Na página da Loja Virtual, o cliente escolhe os produtos e, na hora de pagar por eles, é direcionado à página do intermediador. Ele precisa ter um cadastro nesses sites e pode pagar da forma que quiser, por meio de crédito, débito ou boleto.

Vantagens e desvantagens

Para o lojista de primeira viagem, o intermediador de pagamento é um aliado, já que se responsabiliza pela gestão de todas as etapas de aprovação da transação. O sistema que cuida da segurança das informações está incluso no serviço.

Ademais, não existem despesas com a implantação do sistema — o lojista apenas precisa fazer um cadastro com a instituição.

Em contrapartida, as taxas de processamento são mais altas. Além disso, como o cliente é levado para uma página externa, o processo pode motivá-lo a desistir da compra. As políticas internas dos intermediadores são bem exigentes, o que compromete a aprovação de alguns pedidos.

Mesmo assim, esse meio de pagamento é indicado para lojas virtuais principiantes, já que se trata de uma solução simples e eficiente.

Afinal, o empreendedor apenas estabelece contato com o sistema e não precisa dominar aspectos técnicos e complexos.

Taxas e condições

Confira, a seguir, os custos da contratação de um intermediador de pagamento:  ​

  • tarifa de intermediação: apresenta valores entre 4% e 7%;
  • liberação do saldo: entre 14 a 30 dias;
  • tarifa por transação completa: varia de R$ 0,40 a R$ 0,70;
  • tarifa de antecipação de recebíveis: calculada conforme o caso;
  • mensalidade: não há.

Saiba escolher a melhor opção

Basicamente, todos os meios de pagamento têm vantagens e desvantagens, e a decisão deve considerar a realidade do negócio. E-commerces iniciantes e com volume modesto de vendas se beneficiam ao usar intermediadores de pagamento, que oferecem uma solução segura e prática.

Já lojas virtuais em expansão, que querem negociar taxas e ter mais autonomia e controle sobre as transações, podem pesquisar sobre gateways e verificar como esse serviço se encaixa no cenário do seu negócio.

São muitos os aspectos que devem ser analisados na adoção dos meios de pagamento. Fazer a escolha certa ajuda a garantir que o fluxo das transferências de dinheiro ocorra com confiança e tranquilidade na sua loja virtual.

Gostou do post? Que tal se aprofundar nesse assunto tão importante para a saúde financeira do seu empreendimento?

Faça agora mesmo o download do e-book sobre sistemas de pagamento para e-commerce e fique muito bem informado!
Crie sua loja virtual agora mesmo

Crie sua loja, experimente os recursos e comece a vender!

Experimente Grátis
Share

Sócio e cofundador da LojaVirtual.com.br. Com mais de 10 anos no mercado de e-commerce, tem o seu foco em acompanhar as mudanças do mercado e seguir as tendências tecnológicas.

No Comments

Post a Comment